QUEEN OF DISASTER
423 notasreblog

Se bateu saudade, corre lá e diz, você não vai morrer por causa disso. Vai lá e diz o quanto complicado foi deixar esse orgulho de lado. Vai lá e diz tudo o que tem pra falar. Não deixe que pequenas coisas te afaste desse alguém. Por mais complicado que seja depois, você terá feito timtim por timtim o que mais desejou. Orgulho e medo só trazem perdas, das coisas que mais completam sua vida, pense nisso.

739 notasreblog

Bem leonina, menina mandona, linda.. Sabe da sina, mina valentona, fina.

50021 notasreblog
“Você diz que ama a chuva, mas você abre seu guarda-chuva quando chove. Você diz que ama o sol, mas você procura um ponto de sombra quando o sol brilha. Você diz que ama o vento, mas você fecha as janelas quando o vento sopra. É por isso que eu tenho medo, você também diz que me ama.”

Shakespeare. (via amunizar)

24585 notasreblog
“E eu quero muito. Muito. Porque você tem a voz mansinha e só fala coisa inteligente. E você é cínico sem ser maldoso. Mas não, não. Estou morrendo de vontade de ser eu, mas ser eu só tem me feito perder e perder. E eu quero ganhar. Só dessa vez. Chega. E eu quero me dar de bandeja pra você. Chega de fazer tudo errado. E eu te espio da janela, indo embora. E quero berrar o quanto gosto de você. E te pedir em namoro. E rasgar sua roupa. E dormir enroscada no seu cabelo.”

Tati Bernardi (via quem-alemdevoce)

12594 notasreblog
“O azar da Tati é que ela não bebe. Essa incômoda lucidez a persegue, sussurrando em seu ouvido que as pessoas, quando dizem as coisas, não estão dizendo as coisas; que aquilo que se mostra não é o que se pensa; que há um abismo entre o que a gente queria que a vida fosse e o que ela é. Esse fosso intransponível é o que leva as pessoas a beber. Ou a escrever. A nossa sorte é que a Tati não bebe.”

Antônio Prata sobre Tati Bernardi.  (via okbeijos)

2086 notasreblog
“Às vezes, escondido, a gente chora. E chora mesmo sem saber o porquê.”

Tiê. (via romantizado)

60 notasreblog
“O sorriso entra automático e o tempo de repente fica estático.”

Gabi Luthai  (via romantizado)


THEME